quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O Fogo e o Mar

Como poderia o calor febril do deserto existir, sem as noites mais frias e incríveis que o pondera?
Como poderia o pôr-do-Sol triunfante nascer, sem a doce ternura do adormecer da madrugada?
Como poderiam as chamas vibrantes flamejarem, sem o sopro fugaz e necessário do teu ar?
Como poderiam meus pés no chão tocarem, sem o contrapeso da tua gravidade existencial a reinar?

Sinto-me assim, levemente encorajado pelas forças opostas da natureza, onde sei que um dia, hei de me colidir com a outra face de minha alma. Destemido e ligeiramente atordoado, vôo de encontro à aquilo que muitos temem ou desejam omitir de suas mentes - o destino. Sou fogo e fera solta em um mundo caótico e sem luz, onde poucos procuram o que realmente precisam, ou que desejam. Ao contrário de muitos, eu sei aonde realmente posso me encontrar.

Quando tudo parecia tão vazio e sem sentido, a verdadeira imagem no espelho refletia toda a mensagem escondida, que esteve sempre ali ao meu alcance e o tempo todo. A resposta confiável, porém, longa, desafiando a mente de quem quer que tentasse desvendá-la. Um labirinto infernal, onde o caminho certo, poderia ser também, a rota errada. Mas eu por fim a encontrei, vagando no profundo mar que é tua alma.

Que me afoga...

Que me devora...


Que me alimenta...



E alimenta eternamente,  o meu amor.

2 comentários:

José María Souza Costa disse...

Eu gostei muito do seu texto.Interessante. Muito bom. Estou lhe convidando a visitar o meu blog, e se possivel seguirmos juntos por eles.Estarei grato esperando por vc, lá
Abraços

Décio Kbção disse...

Olá, muito obrigado pelo elogio, fico feliz que alguém tenha gostado!
Então, eu tenho esse blog como um "Bloco de Notas On-line". É difícil até atualizar ele, só quando necessito muito me expressar (nota-se pela demora que respondo minhas visitas ^^'). Eu visito muito pouco a blogosfera, mas gostei de passar no seu blog, é um mundo legal. Espero ter mais tempo pra visitá-lo, e obrigado pela visita. Abraço!